Agrodefesa bate metas de Alimento Seguro para 2021

Agrodefesa bate metas de Alimento Seguro para 2021
Agroativo orienta os produtores rurais sobre o acondicionamento, uso e descarte de defensivos no Estado (Foto: divulgação)

Agroativo, projeto desenvolvido pela Agrodefesa e monitorado pelo Programa Goiás de Resultados, bateu as metas estabelecidas neste ano para fomentar o Alimento Seguro no Estado. Fiscais realizaram, até outubro, 978 checklists, em propriedades rurais, de metas de conformidade do cumprimento da legislação do uso dos defensivos agrícolas. A meta para todo o ano de 2021 era 960. Além disso, desenvolveu ferramenta que mapeia o uso de defensivos agrícolas em Goiás.

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 25, o vice-governador Lincoln Tejota, coordenador do Goiás de Resultados, parabenizou os avanços realizados no Estado em prol da alimentação segura e destacou a importância da integração do Agroativo com as demais pastas e programas de governo.

“A principal marca que temos que deixar é que a população sinta que o governo chega até ela. Com a atuação da Secretaria de Estado de Agricultura, da Agrodefesa, e do Goiás de Resultados, o produtor sente que o governo está próximo e atuante. Programas como esses são importantes para municiar o produtor e a população sobre a importância da alimentação segura”, disse.

Lincoln Tejota ainda destacou a importância de o Estado de Goiás ser reconhecido como produtor de alimentos seguros e sugeriu estudos para a criação de um selo de conformidade para o produtor rural que cumprir os checklists necessários que asseguram a conformidade da produção. “O mundo caminha para a busca de um alimento saudável e temos que estar atentos a isso”, pontuou.

Produção de alimentos seguros em Goiás

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, destacou a importância do Agroativo para orientar os produtores rurais sobre o acondicionamento, uso e descarte de defensivos no Estado. Neste sentido, ele avalia que a Agrodefesa tem realizado um trabalho excepcional.

“Goiás e o Brasil são bem vistos sobre o acondicionamento e descarte de embalagem e temos que buscar ainda mais economia e educação sobre a importância do manuseio deste tipo de produto. Estamos fazendo a nossa parte para ter um Estado reconhecido mundialmente para ter um alimento seguro”, afirmou.

O presidente da Emater, Pedro Leonardo, apontou que o projeto Agroativo tem sido potencializado, com condições para que a iniciativa possa chegar no produtor rural, sobretudo da agricultura familiar. “Talvez a grande carência da agricultura familiar seja informação, sobre políticas públicas e informações e ações de desenvolvimento. O Agroativo tem esse viés de poder conscientizar o produtor”, avaliou.

Metas atingidas

O coordenador da Fiscalização de Agrotóxicos em Goiás e gerente do projeto Agroativo , Rodrigo Baiocchi Lousa, destacou a importância do Goiás de Resultados para que a Agrodefesa cumprisse as metas estabelecidas de conformidade do cumprimento da legislação do uso dos defensivos agrícolas e mapeamento das propriedades rurais que fazem o uso em Goiás.

O mapeamento mostra que, das 1.752 propriedades rurais, monitoradas desde 2019, em todas as regiões do Estado, 48% estão em alto grau de conformidade do uso de agrotóxicos, 38% médio grau e 14% em baixo grau de conformidade. Neste ano, os fiscais realizaram 978 checklists, em propriedades rurais, de metas de conformidade do cumprimento da legislação do uso de agrotóxicos. 

“O Alimento Seguro é mais uma semente de mudança na gestão da Agrodefesa, caminhando para uso de indicadores para criação de planejamento estratégico, não somente plano de ação”, pontuou Baiocchi.

Fonte: Vice-Governadoria