Aplicativo criado por goianos promete aliar demanda por serviços a quem precisa trabalhar

Aplicativo criado por goianos promete aliar demanda por serviços a quem precisa trabalhar
Maurício Costa é idealizador do app

Um aplicativo promete facilitar a contratação de prestadores de serviço, principalmente em tempo de restrições às várias atividades econômicas por conta da epidemia de Covid-19. Trata-se do Cia Job, desenvolvido por um grupo de investidores gerido por Maurício Costa, ex-servidor do Ministério do Trabalho.

O app, de origem goiana, entrou no ar em oito estados e está sendo divulgado em parceria com instituições religiosas e representações sindicais. Ele funciona de maneira bem didática. O prestador de serviços se cadastra, fala de suas habilidades e disponibilidades. Além disso, ele informa referências e se capacita para iniciar o recebimento de pedidos de trabalho. Aqueles que precisam dos serviços podem ser condomínios, empresas, etc.

“Criamos o aplicativo através da nossa necessidade particular, da nossa dificuldade de se encontrar prestadores de serviço, seja em que área for, desde um pintor a um engenheiro, arquiteto, advogado ou administrador. Temos uma grande dificuldade de encontrar esse profissional. Diante disso, criamos o aplicativo, que nos ajuda nas dificuldades diárias e ajuda as pessoas que precisam trabalhar e não estão tendo oportunidade”, contou Costa.

O Cia Job oferece àqueles que precisam de um profissional, seja de que área for, a possibilidade de buscá-lo em tempo real. A procura é feita em um raio de até 3km. Os que se cadastram são avaliados por um departamento específico, que comprovam as qualificações de quem oferece seus serviços.

Usuários do app devem pagar uma taxa anual de R$ 49,90. “Esse valor serve para arcarmos com os custos de avaliação do perfil profissional. Todo profissional passa por um crivo de segurança”, explica Costa. “A partir disso, o aplicativo o aponta, 24 horas, para demandas de serviço que surjam ao redor dele”, completa.

 

O trabalhador que executar algum trabalho contratado pelo app paga uma taxa de R$ 9 por serviço prestado, independente do valor da atividade. “Desta taxa, grande proporção ficará retida para pagamento de seguro por danos causados durante a execução do serviço e também para a composição de um fundo de previdência privado”, explica. “É o primeiro aplicativo que pensa no trabalhador e não o explora”, diz o idealizador do Cia Job.

Somente nas última semanas, foram 1,9 mil downloads. O número seria quase o dobro, pois quase 2 mil pessoas baixaram a versão beta do app após um erro. Mais de 1,5 mil pessoas já visitaram o site do Cia Job. O aplicativo está disponível na Play Store e na App Store. Segundo Maurício Costa, até o fim da semana que vem todos os estados já devem ter acesso à ferramenta.

  Fonte: Jornal Diario de Goiás